Sunday Times Golden Globe. A primeira regata volta ao mundo solitário

Foto: Bill Rowntree PPL

Não há dúvidas de que velejar é uma atividade prazerosa, quando se está em alto mar, a sensação de liberdade é indescritível. Passar horas e horas tendo somente o mar como vizinho, faz que pessoas assim como você, que gostam de viajar, assumam o controle de um veleiro e empreendam viagens incríveis. Mas e se esta viagem for em solitário, você se arriscaria?

Este é um desafio e tanto que pouquíssimas pessoas conseguiram cumprir até agora, no entanto, não é tão difícil achar velejadores experientes com esse ímpeto de querer arriscar-se sozinho em uma longa viagem. Esta vontade avassaladora não é somente pelo desafio em si, mas também pela sensação de liberdade que representa. A adrenalina, espírito competitivo e a imensa vontade de desbravar mares foi o que levou Sir Robin Knox-Johnston a subir a bordo de um barco a vela e participar da primeira regata em solitário.

Primeira Regata Volta ao Mundo em Solitário

Photo: Roger Bamber/Daily Mail /REX (890332a)

Photo: Roger Bamber/Daily Mail /REX (890332a)

Foi no dia 22 de abril de 1969 que Sir Knox-Johnston conseguiu finalizar com sucesso a primeira competição em solitário chamada Sunday Times Golden Globe. Esta regata volta ao mundo em solitário foi patrocinada pelo jornal British Sunday Times e ofereceu como recompensa £ 5.000 para o aventureiro que vencesse a regata. O trajeto da competição era para ser realizado sem escalas, bastante desafiador para a época ao considerarmos que as condições eram bem diferentes em termos tecnológicos. Não haviam instrumentos ultra modernos para colaborar na navegação e os poucos recursos existentes eram bem precários.

A viagem solitária de Knox-Johnston perdurou por dez meses, durante os quais teve de lidar com alguns problemas como o rádio do veleiro falhar em alto mar ao longo da maior parte da competição, embora presentes estas complicações, ele permaneceu firme no seu Suhaili de 32 pés.

Mesmo entendendo que os problemas sofridos pelo vencedor ao longo da primeira regata em solitário foram situações bem difíceis de serem contornadas, elas podem ser consideradas mínimas ao levar em consideração que nenhum outro velejador conseguiu finalizar o percurso.

No inicio da Sunday Times Golden Globe, em janeiro de 1968, eram nove competidores dos quais quatro desistiram antes mesmo de sair do Oceano Atlântico. Os cinco participantes que continuaram a competição por um tempo, foram desistindo, inclusive um destes, Donald Crowhurst cometeu suicídio. Este fato foi tenebroso, chegando a considerar-se que o competidor sofria com problemas mentais.

De todos os que iniciaram a Regata, somente Sir Knox-Johnston conseguiu conclui-la, assim, ele transformou-se no grande vencedor da primeira regata volta ao mundo em solitário do mundo.

Sabe o que ele fez com o prêmio? Ele doou para uma instituição de caridade, comprovando assim que o seu objetivo fundamental era superar limites.

50 anos de história merecem ser festejados: 2018 Golden Globe Race

É claro que um feito destes não poderia passar desapercebido no ano em que a primeira regata em solitário completa cinquenta anos. A comemoração será em grande estilo por meio da realização de uma competição do mesmo tipo.

Quando falamos de uma regata comemorativa em grande estilo, deve-se entender que realmente, o intuito é recriar esta grande aventura, para isso, não será permitido o uso de tecnologia, nada do que hoje é usado e antes não existia poderá ser adotado como câmeras digitais, GPS, instrumentos de alta tecnologia, enfim, a regata será realizada no melhor estilo retrô. Algumas exceções serão consideradas por questões de segurança como o uso de rádios e luzes modernos, além disto nada mais é permitido.

As pessoas que desejem documentar a experiência precisarão contar com fitas cassete, gravadores à moda antiga, cadernos e canetas, máquinas fotográficas Super 8, enfim, quem quiser participar entenderá melhor o que pode levar a bordo do veleiro ao se questionar sobre o que Knox-Johnston levou consigo durante a travessia. No site da Regata 50 anos você encontrará informações adicionais e poderá ficar por dentro de todas as novidades.

Este é um evento que com certeza chamará a atenção das pessoas que gostam de história e tradição pelo simples fato de poder reviver a aventura que tanto encanta os velejadores até os dias atuais.

Realize o seu sonho de velejar com o Estaleiro Kalmar

Mesmo que você não tenha pretensão de velejar sozinho a bordo de um barco, não perca a oportunidade de ter esse contato tão especial e único com a natureza. Velejar é uma atividade que oferece tranquilidade e desperta os sentidos, permitindo que você perceba a vida com muito mais encantamento.

Caso decida investir em um veleiro, pense no Estaleiro Kalmar, ele oferece excelentes embarcações cuidadosamente customizadas para pessoas de bom gosto e que apreciam a tradição. Contando com uma equipe capacitada e profissionais experientes na construção náutica, o Kalmar disponibiliza também serviço de reparo e restauração compondo a sua linha Services, tudo para deixar as embarcações clássicas ainda mais belas.

Confie no Estaleiro Kalmar e transforme o seu sonho em realidade! Já pensou em velejar sozinho? Deixe o seu comentário.

Comentários

comentários